Detetives

2017 08 Coluna Todateen Agosto - Detetives

Cresci observando. As pessoas, seus jeitos; o mundo, seus modos. Dizem que é coisa de escritor. Eu penso que, antes, é característica dos curiosos. Uma pessoa curiosa é mais interessante aos olhos dos outros e vive com mais intensidade a própria experiência por aqui. A curiosidade é a melhor amiga dos bons estudantes, dos profissionais de destaque, dos criativos, dos viajantes. Pessoas curiosas agem feito detetives: sempre atentas ao que os olhos comuns não conseguem ver. É como se elas enxergassem além: interpretam as entrelinhas, escutam o não-dito, são íntimas da sua imaginação.

A primeira escola da curiosidade é a infância. Com o mundo inteiro para explorar, crescemos crianças em cima de dúvidas e atrás de certezas. Mas é no colégio, o palco das aventuras, que muitas vezes nos aquietamos ao invés de questionar, nos escondemos enquanto as perguntas persistem, agitadas, dentro da gente. Porque somos naturalmente inquietos. A curiosidade é como um inseto que não nos deixa dormir. E a nossa missão é justamente dar atenção a ela, escutá-la e não nos bloquear por causa do medo, da vergonha ou de alguém desanimado. A irmã mais velha da curiosidade é justamente a motivação. Pessoinhas que vivem os seus dias assim viram perguntadoras natas. Adultos maduros em conhecimento. Farejam o novo na sala de aula, em casa, na internet. Não acessam apenas o Facebook ou o Instagram: tem o Google como fonte dos maiores mistérios. Você já pensou sobre os sites que acessou hoje? Gosto de me fazer essa pergunta com frequência. Porque, na maioria das vezes, entro nos canais de sempre, sem me arriscar. E existem mais de um bilhão (!!!) de sites na internet. Que tal descobrir um novo por semana? Se aproveitarmos mais a rede, o nosso ser curioso agradece.

Motivados e curiosos, também atraímos mais amigos e amores. O escritor israelense Amós Oz, em recente palestra pelo Brasil, disse que “as pessoas curiosas são, inclusive, melhores amantes”. Amante: aquele que é apaixonado por alguém ou alguma coisa. Curiosidade, motivação, paixão: a graça dos dias mora nelas. É por isso, queridas amigas, que a inquietude interna de cada um de nós nunca pode desaparecer. Despreguice-se, jogue-se em indagações e leituras, fareje os cheiros na rua como faz o seu cão (bem, não é exatamente isso, mas você me entendeu, certo?). O nosso planeta é gigante e nos espera para desbravá-lo nessa contínua evolução que é viver. E, sem dúvida, só evoluem os seres com muita, muita sede.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>